sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Concurso da PF Avança no MPOG!

Os concurseiros podem comemorar e se dedicar ainda mais para o Concurso Polícia Federal 2017. O pedido transitou 15 vezes pelas seções do Ministério do Planejamento no dia 28 de julho. No mês de agosto, o pedido chegou à Divisão de Concurso Públicos do Mpog! O que tudo indica, é que teremos uma resposta sobre este edital logo.
A pretensão é de preencher 1.758 vagas, sendo 600 para o cargo de Escrivão, 600 para Agente, 491 para Delegado e 67 para Perito.

É importante estar preparado com um conteúdo atualizado e de qualidade, em dezembro de 2016 a remuneração de Delegados e Peritos ultrapassará os R$ 30 mil, e a dos Agentes e Escrivães ultrapassará os R$ 18 mil no topo da carreira.


Quem pode fazer o concurso da Polícia Federal?

Para quem optar pelos cargos de Agente e Escrivão saiba que é necessário ter ensino superior completo em qualquer área de formação. Os salários iniciais para estas carreiras são de R$ 11.897,86, já com auxílio-alimentação.
Para Perito é necessário formação de nível superior em áreas específicas, já para Delegado o candidato precisa ser bacharel em direito. A remuneração inicial para ambos os cargos será de R$ 22.655,68, chegando a R$ 31.394,91 no topo da carreira.

Autonomia da PF para autorização de concurso

De acordo com o decreto 8.326, já promulgado em 10 de outubro de 2014 pela presidência da república, a Polícia Federal não precisa mais de autorização por parte do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para abrir novos concursos, por isso possui autonomia por si só para autorizar concursos.


Concurso anterior

O último concurso, para o cargo de Agente, ocorreu em 2014, quando foram registrados 98.101 inscritos para a oferta de 600 vagas. Já para Escrivão, a última seleção ocorreu em 2012, com 83.619 inscritos para 350 vagas. Para Perito e Delegado, os últimos certames ocorreram em 2012, com 35.800 inscritos para a oferta de 100 vagas de perito e 46.633 participantes para 150 postos de delegado.Para todos os cargos, a organizadora foi o Cespe/UnB.
A avaliação (cargo Perito) contou com provas objetivas e discursiva, testes de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica e análise de títulos. A parte objetiva teve 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Os aprovados em todas as fases foram submetidos a um curso de formação profissional.
No caso de delegado, o Cespe/UnB formulou provas objetiva e discursiva, exames de aptidão física, exame médico,avaliação psicológica, análise de títulos e prova oral, além do curso deformação. A parte objetiva contou com 120 questões e a discursiva, com três questões dissertativas e elaboração de peça profissional.

Para perito, as opções foram para áreas de ciências contábeis ou econômicas, engenharia em diversas especialidades, ciências da computação, geologia, química, biomedicina, medicina, odontologia e farmácia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário